--> Mãe amarra filha em placa para vender pipoca em semáforo | Agência DC - Donato Costa | Portal de notícias da Bahia



Mãe amarra filha em placa para vender pipoca em semáforo

Compartilhe:

A 500 metros do Congresso Nacional, uma criança de 5 anos presa numa placa de trânsito por uma corda improvisada amarrada à calça faz da par...

A 500 metros do Congresso Nacional, uma criança de 5 anos presa numa placa de trânsito por uma corda improvisada amarrada à calça faz da parede de ladrilhos brancos a lousa da “sala de aula”. A “escola” fica no Buraco do Tatu, no coração de Brasília e logo abaixo da Rodoviária do Plano Piloto. A mãe perambula entre os diversos veículos parados diante de um semáforo pedindo qualquer auxílio financeiro. Nas mãos, carrega um cartaz escrito: “Me ajuda comprando pipoca. Tenho filha e estou passando dificuldades. Aceito doações, comidas e roupas”.


A imagem choca motoristas que passam pelo local, mas a mulher, que terá seu nome preservado nesta reportagem, garante não ser um caso de maus-tratos. “Viemos de Goiânia para fazer o tratamento do rim da minha filha em Brasília. Somos só eu, meu marido e ela. Não consigo emprego e nem uma creche especial que cuide dela, mas, mesmo assim, ela está na escola. Hoje, no entanto, não teve aula e precisei trazê-la comigo, pois o meu marido está trabalhando”, desabafa a mãe.


A mulher explicou ao Metrópoles os motivos de deixar a filha presa à placa de sinalização. “Para que ninguém a roube de mim e para impedi-la de atravessar a rua quando eu me virar. Minha filha é tudo para mim, não me perdoaria se algo acontecesse com ela”, disse ela, que não perde contato visual com a garotinha enquanto tenta vender pipoca no trânsito.


Uma criança, presa a uma placa de trânsito por uma corda improvisada amarrada à calça, faz da parede de ladrilhos brancos a lousa da "sala de aula Material cedido ao Metrópoles


À reportagem, ela ponderou não ser sempre que leva a filha para a área central da cidade. “Só quando ela não tem aula, porque fico sem escolha”. Segundo a mãe, que não tem familiares no DF, “esse é o único jeito de terem o que comer” em casa.


“A polícia já veio aqui falar comigo e perguntar o motivo de eu colocá-la assim. Expliquei que era para ela não ser atropelada e para ninguém pegá-la de mim. Dessa forma, consigo vê-la e correr para ajudá-la”, revelou.


“Eles entenderam. Viram que a minha filha é bem cuidada. Estou aqui batalhando por ela. Para que a dificuldade que estamos passando não piore. Não tenho ninguém para deixar a minha filha, o meu marido trabalha também”, completa.


Bonequinhos e princesas


Agasalhada e com uma caixinha de suco ao lado, a pequena desenha a família e um animal de estimação na parede do viaduto do Buraco do Tatu. Extrovertida, a garotinha afirmou ao Metrópoles que ama desenhar. “Quando eu preciso vir com a mamãe, fico brincando com os meus brinquedos e desenhando. Mas eu gosto mesmo é de desenhar bonequinhos e princesas. Passa o tempo rapidinho e, aí, a gente vai embora”, conta.


De acordo com a mãe, desde que chegou ao Distrito Federal, ela tenta conseguir acesso a algum benefício do governo. Contudo, nunca foi comtemplada. Em meio ao desespero, passou a vender guloseimas na rua. Segundo a vendedora, quando a filha está com ela, ambas ficam durante a manhã nos sinais. Logo que o tempo começa a esquentar, no entanto, elas juntam os objetos pessoais e vão embora para casa.


“Ela trata o rim. Só tem um. Esse é um dos outros motivos para estarmos aqui. As coisas realmente não estão fáceis. Não temos muitas opções. Então, quando ela vem comigo, trago tudo o que ela precisa. Na sacola tem água, suco, comida e o banheiro da rodoviária fica logo ali. Não tem vaga em creche com tempo integral. Então, ela segue na escolinha, que vira e mexe não tem aula”, detalhou.


Trabalho


De dentro do ônibus, o analista de comunicação Israel Antonio Manoel Pereira, 40 anos, registrou a cena da criança amarrada. Segundo ele, a situação o toca profundamente e escancara ainda mais a desigualdade do país.


“O ônibus parou no semáforo, olhei para o lado e me deparei com a situação. A primeira coisa que pensei foi tirar uma foto para ajudar a mãe a conseguir emprego ou pelo menos doações. A cena me fez pensar nas minhas filhas e na dificuldade que as mulheres têm de acessar o mercado de trabalho depois da maternidade. Pensei também no medo que essa mãe tem de sua filha sofrer um acidente ou ser roubada. A criança está bem cuidada, agasalhada e tem até um tapetinho para não se sujar”, relatou Israel.


Outra pessoa, no entanto, que não quis se identificar, declarou que a situação é absurda e que não pode continuar. “Não imagino o que essa mulher passa com a criança, mas tenho certeza de que isso não está certo”, avaliou.


Conselho tutelar promete investigar


A reportagem entrou em contato com a conselheira tutelar Thelma Mello, da Asa Sul. Ela informou que até o momento não houve denúncia sobre o caso, mas disse que pretende apurar.


Segundo ela, são vários os problemas que levam a essa situação. “O DF tem um déficit enorme de creches públicas e a maioria das mães de baixa renda são mães solo e não conseguem pagar a creche particular. Em muitos casos, são famílias do Entorno que chegam ao DF para conseguir dinheiro e sobreviver. As pessoas estão passando fome e os benefícios e cestas da assistência social demoram muito”, comentou.


“É assim: o estado viola o direito fundamental da criança à educação, alimentação e moradia e a família acaba violando também por desconhecimento e desespero para sobreviver”, complementou Thelma.


O que diz a Secretaria de Educação


Sobre a queixa da mãe de falta de creche em tempo integral para deixar a filha, a Secretaria de Educação respondeu que “o caso específico requer um tempo um pouco maior para a área técnica poder checar a situação da criança”.


Metrópoles

Comentários

Nome

ACM NETO,3,ANTÔNIO GONÇALVES,2,BAHIA,153,BRASIL,126,CALDEIRÃO GRANDE,1,CAMPO FORMOSO,2,CAPIM GROSSO,1,CURIOSIDADES,118,DESTAQUES,289,ENEM,1,ENTRETENIMENTO,83,ESPORTE,139,FAMOSOS,4,FILADÉLFIA,9,ITIÚBA,2,JACOBINA,2,JAGUARARI,1,MUNDO,2,MUNICÍPIOS,84,NOTÍCIAS,561,PINDOBAÇU,3,PODC PODCAST,16,POLICIAL,353,POLÍTICA,2,PONTO NOVO,328,PUBLICIDADE,7,REGIÃO,4,SENHOR DO BONFIM,6,VARIEDADES,1,VÍDEOS,134,
ltr
item
Agência DC - Donato Costa | Portal de notícias da Bahia: Mãe amarra filha em placa para vender pipoca em semáforo
Mãe amarra filha em placa para vender pipoca em semáforo
https://blogger.googleusercontent.com/img/b/R29vZ2xl/AVvXsEhXffqCz8jBREr79oVmAnmUQLErsPFxUaCSTGu5LkLv5641pAtXT5mCStPieGnW8mWsfQg_jVxr0gHH3NKTOTZm84DVoV5PdKtkbaqhHQ3oJbmqoYSJq9qUM2_9_yFmnmVLSQLmufn2HTJYk0hthySqfs2MUz7fYl_WEWbDk4xDBrR3ddKR-zHigTPhyg/s16000/00.jpg
https://blogger.googleusercontent.com/img/b/R29vZ2xl/AVvXsEhXffqCz8jBREr79oVmAnmUQLErsPFxUaCSTGu5LkLv5641pAtXT5mCStPieGnW8mWsfQg_jVxr0gHH3NKTOTZm84DVoV5PdKtkbaqhHQ3oJbmqoYSJq9qUM2_9_yFmnmVLSQLmufn2HTJYk0hthySqfs2MUz7fYl_WEWbDk4xDBrR3ddKR-zHigTPhyg/s72-c/00.jpg
Agência DC - Donato Costa | Portal de notícias da Bahia
https://www.agenciadc.net/2022/06/mae-amarra-filha-em-placa-para-vender.html
https://www.agenciadc.net/
https://www.agenciadc.net/
https://www.agenciadc.net/2022/06/mae-amarra-filha-em-placa-para-vender.html
true
5764102596251995075
UTF-8
Carregar todas as matérias Nenhum resultado encontrado. Ver mais Leia mais Responder Cancelar resposta Apagar Por Início Páginas Matérias Ver todas Veja também Tópico Arquivo Buscar Todas as matérias Nenhum resultado encontrado para sua busca Voltar ao início Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Agora mesmo Há 1 minuto Há $$1$$ minutos Há 1 hora Há $$1$$ horas Ontem Há $$1$$ dias Há $$1$$ semanas Há mais de 5 semanas Seguidores Siga ESTE CONTEÚDO PREMIUM ESTÁ BLOQUEADO PASSO 1: Compartilhe em uma rede social PASSO 2: Clique no link da sua rede social Copiar todo o código Selecionar todo o código Todos os códigos foram copiados para a área de transferência Não é possível copiar os códigos / textos, por favor, pressione [CTRL] + [C] (ou CMD + C com Mac) para copiar Table of Content